Conheça os benefícios do treinamento funcional

O nome já diz tudo: "treinamento funcional é como são chamados os exercícios que treinam o corpo para as funções que ele foi originalmente destinado a realizar como andar, correr e outras tarefas do dia a dia", explica o educador físico Marco Rodrigo Vieira, da academia Cia. Athletica. Em alguns movimentos o esforço fica por conta do peso do próprio corpo - que serve de resistência aos exercícios -, em outros, acessórios como a bola suíça, as faixas elásticas e o mini trampolim podem assumir o mesmo papel.

O treinamento funcional agrega o trabalho de diferentes habilidades em um único exercício. Por exemplo: é possível trabalhar a força, o equilíbrio e a flexibilidade de uma vez só. Para iniciar não é necessário já ser adepto de atividades físicas, qualquer um pode praticar- desde que tenha aval médico. Empolgado para começar? Então confira todos os benefícios que o treinamento funcional pode proporcionar ao seu corpo e mãos à obra.

Músculos fortes de uma vez só

Dentre os diversos benefícios do treinamento funcional, o fortalecimento muscular é o que está conquistando cada vez mais adeptos. O exercício deixa o corpo definido e tonificado por completo , sem, necessariamente, depender de exercícios específicos para o bumbum ou a barriga. "Em comparação com a musculação, o treinamento funcional ativa mais fibras musculares, as fibras estabilizadoras", explica o educador físico Mauro Yoshida. "O resultado é que seu corpo estará preparado para qualquer movimento diferente dos guiados pela máquina".

Marco Rodrigo conta que os resultados em termos de fortalecimento muscular podem ser iguais aos da musculação, depende das estratégias de exercícios a serem usadas, dos métodos e forma de aplicação. "O treinamento funcional é montado, respeitando os objetivos de cada praticante". Se o aluno deseja trabalhar, principalmente os músculos do bumbum e da perna, por exemplo, o treino será focado nesses grupos musculares, mas mesmo assim outros músculos serão exigidos com os exercícios aplicados, por consequência, o corpo como um todo será beneficiado. Já na musculação os grupos musculares são trabalhados isoladamente.

Melhora a postura

Você anda curvado ou tem dificuldade em manter uma postura ereta enquanto trabalha? O treinamento funcional, além de fortalecer os músculos que ajudam a manter a coluna reta, ajuda no desenvolvimento da consciência corporal. "Ele cria o hábito de contrair o abdômen e alinhar quadril, ombros e pescoço, uma vez que essa postura é solicitada durante a modalidade", explica o educador físico Mauro Yoshida, de São Paulo. Mas ele faz a ressalva: "não adianta praticar uma hora de exercícios por dia alinhando o corpo e ficar outras oito horas com postura totalmente errada?. Por isso, vigie-se durante todo o dia.

Ameniza dores nas costas

"Vários estudos científicos apontam como um dos principais causadores de dores lombares e nas costas a falta de força de sustentação da região central do tronco, o core", conta Marco Rodrigo. A região do core é uma espécie de cinturão que compreende músculos das regiões lombar, pélvica e do quadril. Sua principal ação é de estabilizar o corpo de uma maneira geral. As estratégias do treinamento funcional atuam diretamente nessa área, já que tem como princípio atividades básicas, que precisam de estabilidade para serem realizadas.

Trabalha o corpo todo de uma vez só

O educador físico Sandro Borges de Oliveira, da Body Sistems, explica que a maioria dos exercícios do treinamento funcional trabalha movimentos compostos, integrando pernas e braços, uma vez que são esses que ajudam a trabalhar também a região do core. Um exemplo é o exercício de agachamento feito com uso de halteres. De quebra, você sai com braços, pernas e abdômen trabalhados.

Trabalho cardiorrespiratório

"Além de ser um ótimo exercício para fortalecer os músculos, o treinamento funcional também trabalha o sistema cardiorrespiratório uma vez que exige velocidade de execução das tarefas e alto tempo de permanência em cada posição, aumentando a frequência cardíaca de acordo com a intensidade das tarefas", explica Marco Rodrigo.

Equilíbrio e coordenação motora

Alguns exercícios específicos do treinamento funcional trabalham equilíbrio e coordenação motora. "Para isso são utilizados exercícios específicos, como um agachamento unilateral (feito com apenas uma das pernas - a outra fica apoiada atrás do joelho) para equilíbrio e deslocamentos laterais e frontais para coordenação", explica Mauro. "Gosto de utilizar alguns exercícios do circo para isso, por exemplo: malabarismos são ótimos para coordenação e percepção de espaço com tempo de reação".

Flexibilidade

A flexibilidade é trabalhada no treinamento funcional, pois sempre os movimentos são sempre executados com amplitude total, fazendo com que o músculo se alongue. "Além disso, um treino funcional pode ter como objetivo principal a flexibilidade e ser feito especificamente para esse fim", conta Mauro Yoshida.

Treino mais dinâmico

Mauro Yoshida explica que as séries de exercícios não são fixas, como nas famosas fichas de treino da musculação, o que deixa o treino mais diversificado. "Trabalhar o corpo completamente, sem se limitar apenas ao fortalecimento ou ao exercício aeróbico, por exemplo, traz dinâmica ao treinamento funcional", conta Mauro Yoshida." Não fique apenas no treino, divirta-se e tenha mais prazer em suas práticas esportivas, assim não haverá desânimo ou desculpas para não se exercitar".

Texto de Manuela Pagan
https://www.minhavida.com.br


A Importância da atividade física para a saúde

A lista de benefícios da atividade física para a saúde é grande e inclui inúmeros ganhos para o bom funcionamento do organismo:

  • Reduz o risco de doenças cardíacas, infartos e Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Fortalecimento do sistema imunológico;
  • Melhoria da qualidade do sono;
  • Redução da gordura corporal e aumento da massa muscular;
  • Promove o bem-estar e melhoria da autoestima;
  • Contribui para manter o peso ideal;
  • Aumento da disposição e resistência física;
  • Regulação da pressão arterial e do nível de glicose no sangue;
  • Diminui o estresse;
  • Melhoria do tônus muscular, força, equilíbrio e flexibilidade; e
  • Fortalecimento dos ossos e articulações.

Pessoas que não praticam nenhum tipo de atividade física são consideradas sedentárias e podem ter a sua saúde comprometida.

O sedentarismo possui alta incidência na população, sendo considerado um problema de saúde pública. Estima-se que no Brasil 46% da população seja sedentária.

A falta de atividade física também contribui para a obesidade, que é o acúmulo de gordura corporal em excesso.

A obesidade aumenta o risco de doenças cardiovasculares como hipertensão e aterosclerose, diabetes, apneia do sono e risco de morte por doenças cardiovasculares.

Como começar a praticar atividades físicas?

Com a rotina repleta de atividades, o tempo para as atividades físicas fica comprometido. O ideal é praticar algum tipo de atividade física que movimente grandes grupos musculares como a natação, a caminhada e o ciclismo.

Procure adotar 30 minutos de atividades físicas nos seus dias. Algumas tarefas simples e rápidas podem ajudar a no início. Confira algumas dicas:

  • Optar por caminhadas em trajetos curtos;
  • Fazer uso de escadas, ao invés de elevadores e escadas rolantes;
  • Levar o cachorro para passear na rua;
  • Lavar o carro;
  • Andar de bicicleta; e
  • Procurar companhia de outras pessoas para realizar exercícios, isso deixará a atividade mais prazerosa e diminuirá o risco de desistência.

Antes de iniciar uma atividade física, especialmente as mais pesadas e exigentes, é recomendável consultar um médico. O mesmo vale para pessoas que possuem algum tipo de doença cardíaca, diabetes ou problemas nos ossos.

É fundamental ainda beber bastante água e ter uma alimentação saudável. Lembre-se que a dieta balanceada também é indispensável para a manutenção da saúde.

Curiosidade

Com base em estudos, o Ministério da Saúde do Brasil indica que poderiam ser evitadas 260 mil mortes ao ano devido ao câncer e doenças cardíacas, caso a população brasileira adotasse o hábito de praticar 30 minutos de atividades físicas por cinco dias na semana e através da alimentação saudável.

Texto de Lana Magalhães
https://www.todamateria.com.br


A boa forma esta em alta

O termo “boa forma” pode estar relacionado a vários significados, como um corpo harmônico, musculoso ou magro; boa aceitação do corpo, mesmo em situações nas quais a forma física contraria os padrões estéticos impostos pela sociedade; a busca incessante por um “corpo perfeito”, a qualquer custo; ser ativo; ausência de dores; uma boa capacidade de realizar trabalhos corporais, dentre outros significados.

Assim, percebe-se que tal conceito é bastante subjetivo e depende de muitos fatores, inclusive da atividade que cada um pretende realizar ou já realiza, e os papéis que almeja desempenhar ou já desempenha na sociedade. Uma bailarina, por exemplo, em razão do tipo de atividade que exerce, deverá ter cuidados e preocupações específicas com a boa forma que se diferenciam das que o fisiculturista adota, assim como o jogador de futebol, um praticante de yoga, um artista, ou mesmo de uma pessoa que trabalha em um escritório, oito horas por dia.

Além disso, os meios de se alcançar ou de se manter essa boa forma também variam: desde a adoção de métodos “naturais”, como uma alimentação equilibrada e exercícios físicos regulares, até situações mais extremas, como dietas absurdas, realização de cirurgias estéticas sem critérios, ou mesmo comportamento bulímico. Tais atos extremos podem até permitir com que a pessoa conquiste a tão almejada boa forma, mas não são raras as vezes em que prejuízos significativos também aparecem, acompanhando tais resultados...

Diante desses fatos, é importante compreender que a busca por uma boa forma é, de fato, louvável, quando se considera a saúde e a autoaceitação a priori. Até porque nem sempre temos um biótipo que permite com que determinadas características específicas sejam conquistadas, até mesmo por meio de cirurgias plásticas; e também porque uma pessoa que tem hábitos de vida saudáveis, além de diversos benefícios, dificilmente não terá também um corpo harmônico, em boa forma, como consequência.

Conheça os textos dessa seção!

Texto de Mariana Araguaia
https://mundoeducacao.bol.uol.com.br